segunda-feira, 14 de abril de 2008

Arte e Contestação

Ao andar pelas ruas do centro de Belo Horizonte não é difícil notar panfletos e intervenções artísticas que se engajam na crítica ao atual modo de vida da sociedade. Essas manifestações têm como objetivo principal mostrar por meio de ironias a insatisfação com determinadas condutas da propaganda, dos políticos e da própria comunidade, a fim de provocar alguma comoção ou sensibilidade popular. Em meio à repressão policial e o reconhecimento popular, os grupos que promovem essas intervenções buscam de maneira original inovar os conceitos de arte urbana, sempre com um questionamento à organização da sociedade.
Um dos mais conhecidos grupos de intervenção artística de Belo Horizonte é o Coletivo Poro, que tem como idealizador o artista plástico Marcelo Terça-nada. Para ele é importante que centros urbanos sejam cenário para manifestações artísticas diversas. “As pessoas podem se relacionar diretamente com o trabalho sem que nenhum aparato o esteja definindo como arte”, diz Marcelo ao justificar a exposição de suas obras em lugares inusitados da cidade, “o trabalho, ao estar na rua, ganha autonomia e passa a estar sujeito a interferências e apropriações da própria população”.
O tema das obras e o modo como são feitas é extremamente variado, da projeção de imagens sobre a história da arte na parede de um bar até a distribuição de panfletos ironizando propagandas de políticos em época de eleição, as intervenções tem como ponto comum a crítica à produção artística e à conjuntura sócio-cultural da atualidade. A maior parte das obras é exposta de maneira lícita; no entanto, alguns grupos utilizam panfletos que são colocados de maneira irregular sobre campanhas publicitárias de grande porte, atitude que se refere à contestação aos rumos da publicidade nos dias de hoje. Como exemplo, temos o panfleto com o desenho do personagem Hello Kitt pornografizado, que sempre é colocado por cima de out-doors ou cartazes de campanhas de publicidade milionárias.
Obras com esses assuntos podem passar despercebidas por grande parte da população, mas sempre produzem algum efeito em quem as vê. “É interessante, porque mostra distorções produzidas por grandes marcas, quebrando aquela visão tão perfeita que a mídia nos passa e mostrando o poder da propaganda” -- é o que diz Hilton Milanez, estudante de jornalismo da Faculdade Pitágoras e freqüentador do centro de Belo Horizonte, se referindo às obras expostas sobre campanhas publicitárias.
Movimentos de contracultura como esses tiveram grandes conseqüências na historia mundial, como o movimento Beat nos EUA, que utilizava a literatura para se rebelar contra os costumes da época, e o Movimento dos Provos que por meio de manifestações artísticas anarquistas conseguiram a liberação do comércio de maconha em Amsterdã. Embasada nesses fatos históricos, a professora e cientista social, Juniele Rabelo, classifica como positiva a participação de grupos artísticos no contexto social urbano, “os questionamentos trazidos por esses grupos são muito pertinentes nos dias atuais, e só através da arte é possível influenciar de forma maciça a sociedade”.

5 comentários:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Olá.

A Catarina da Newton me passou o endereço do seu blog porque estamos desenvolvendo um artigo sobre intervenções urbanas.

Acredito que as intervenções têm papel fundamental na abordagem e discussão de assuntos interessantes que poderiam passar desapercebidos por nós. Estou fascinada com os projetos que encontrei na net sobre tais ações.

Não sei se você conhece esta intervenção que está sendo feita em Londres. Dá uma olhada neste vídeo e matéria, é muito doido.
http://dn.sapo.pt/2008/03/10/media/londres_procura_jack_decapitador > _anu.html

http://www.youtube.com/watch?v=1IfGjXibDQs

Ah, e passa lá no meu blog

degustacaoliteraria.blogspot.com

Cat disse...

Eiiii...
tenho passado muito por aki para me 'inspirar' pro artigoo...
entao resolvi registrar a passagem... ok?

toh meio sem tempo pra ler todos os posts, mas aos poucos vou dando uma olhada!

bjuu

MarcosFábio disse...

é simplesmente perfeito...
mas eu já sabia que tu iria se tornar isso, uma mistura de inteligência com um ser Original.

Abraços...
Marcos Fábio.

Marcelo disse...

Vale uma visita ao site do Poro para ver outros trabalhos: http://poro.redezero.org
na parte de downloads tem vários panfletos para baixar, xerocar e distribuir...

douglas disse...

Erick,
Parabéns pelo blog, parabéns pela qualidade dos textos e pelos temas.

Não conhecia o blog.

Douglas Issa